Principal

Cristais Paulista já teve mais de 70 notificações e até multas por descumprimento ao lockdown

O trabalho de fiscalização nestes primeiros dias de lockdown em Cristais Paulista está intenso. 

Com as atividades suspensas e circulação de pessoas restrita em qualquer horário, com exceção para situações de urgência e emergência, muitas ainda insistem em caminhar pelas ruas. Também foram registradas festas clandestinas, encontros com aglomerações, comerciantes que insistiram em atender clientes com portas abertas e entregadores atuando fora do horário estabelecido, após às 20h.

No total 61 locais foram visitados pelos fiscais até agora. O número de notificações e orientações chega a 71, incluindo locais que foram visitados mais de uma vez. Entre eles estão lojas de roupa, vendedores ambulantes, serviços de transporte como vans, peruas e ônibus rurais, postos de combustíveis, mercados, supermercados, restaurantes e funcionários da construção civil.  

Os representantes da prefeitura ainda realizaram duas multas por desobediência, uma pizzaria e uma mercearia.

Dezenas denúncias também chegaram via ZapDenúncia criado pela prefeitura para pessoas que desejam manter o anonimato na hora de denunciar abusos. Ao todo foram 21 atendimentos foram realizados via aplicativo.

Também foram registradas 25 denúncias sem procedência, onde os ficais se deslocaram até os locais de forma desnecessária.

As regras de restrições de circulação vão até 10 de junho. A fiscalização para cumprimento do decreto municipal é feita por fiscais da Vigilância Sanitária e funcionários da prefeitura com o reforço da Polícia Militar.

Decreto

O decreto proíbe a aglomeração e circulação de pessoas nas vias públicas durante todo o dia em Cristais Paulista. As pessoas precisam acionar os estabelecimentos comerciais via telefone ou aplicativo de mensagens para atendimento delivery, ou seja, para receber os produtos em casa.

Grande parte dos estabelecimentos comerciais podem trabalhar apenas cm o sistema de entrega, sendo que postos de combustível, apenas para abastecimento, são exceção.

Pessoas ou comerciantes que descumprirem o decreto estão sujeitas à multa que pode chegara R$ 2.800,00

Transparência Pública